Pular para o conteúdo
Voltar

CGE debate avanços da tecnologia na Ouvidoria

O Governo de Mato Grosso vem criando iniciativas que fortaleçam cada vez mais a participação do cidadão e o controle social
Juliene Leite | CGE-MT

A conversa virtual intitulada “Ouvidoria e Tecnologia” promovida pela CGE-MT, por meio da Secretaria Adjunta de Ouvidoria Geral e Transparência. - Foto por: CGE-MT
A conversa virtual intitulada “Ouvidoria e Tecnologia” promovida pela CGE-MT, por meio da Secretaria Adjunta de Ouvidoria Geral e Transparência.
A | A

Nos últimos anos as inovações tecnológicas oportunizaram a administração pública a pensar estrategicamente formas de atender e estimular a participação da população na gestão pública. No âmbito estadual, o Governo de Mato Grosso vem traçando metas e criando iniciativas que fortaleçam cada vez mais a participação do cidadão e o controle social.

A conversa virtual intitulada “Ouvidoria e Tecnologia” promovida, nesta semana, pela Controladoria Geral do Estado (CGE-MT), por meio da Secretaria Adjunta de Ouvidoria Geral e Transparência, abordou essa temática com os ouvidores e servidores que compõem a Rede de Ouvidorias do Poder Executivo do Estado de Mato Grosso, em comemoração ao Dia Nacional do Ouvidor.

O secretário-controlador geral do Estado, Emerson Hideki Hayashida, iniciou sua participação parabenizando e ressaltando a importância do trabalho desempenhado pelos ouvidores setoriais.

“Essa nobre missão é realizada por meio de algo que pode parecer simples ou muito fácil, que é recepcionar as reclamações, as denúncias e as sugestões da população, mas que é essencial numa gestão transparente e democrática”, disse o secretário-controlador.

O secretário também frisou que o Governo de Mato Grosso está atento na busca de melhorias que possam permitir um trabalho cada vez mais estratégico.

“O Estado trabalha com objetivo de atender melhor e aumentar a satisfação dos usuários dos serviços públicos. Uma das iniciativas para isso, no âmbito de mato grosso, é a implantação do governo digital do poder executivo estadual. Essa ação tem como objetivo simplificar, desburocratizar e tornar mais eficiente o acesso do cidadão aos serviços públicos”, pontuou.

Convidado para participar do evento online, o secretário adjunto de Planejamento e Gestão de Políticas Públicas da Seplag, Sandro Brandão, explanou sobre a iniciativa estadual de implantação do Governo Digital, e como as ações poderão contribuir para aumentar a eficiência dos serviços prestados pela gestão pública e a participação dos cidadãos.

Assessoria Seplag

 

Aos ouvidores setoriais, o secretário destacou que as ações do Governo Digital tem como cerne o cidadão, dito isso, é crucial a atividade para esse processo já que a ouvidoria é o canal entre o cidadão e administração pública.

 “É nessa perspectiva que estamos trabalhando, o âmago de toda a transformação digital é o cidadão. E colocamos isso como um mantra. Porque toda a ação que fazemos, nós temos que pensar no cidadão. E ninguém é mais próximo ao cidadão do que as ouvidorias”, disse o secretário adjunto.

O Secretário adjunto pontuou que a tecnologia deve estar a serviço de simplificar a vida do cidadão. Ampliar e facilitar o acesso do cidadão aos serviços digitais oferecidos pelo Estado. Um desses caminhos, como explica Sandro Brandão, é a carta de serviços ao usuário que é um instrumento que irá possibilitar o acesso rápido aos serviços prestados à população, indicando os canais apropriados para que as demandas possam ser atendidas.

O secretário adjunto ressaltou que a meta do projeto de transformação digital é unificar todos os serviços digitais em uma única plataforma. Assim como ocorre com os serviços disponibilizados pelo Governo Federal, acessar os serviço em um só local. Atualmente, é necessário que o cidadão acesse diferentes sites do Governo do Estado na busca dos serviços públicos.

CGE-MT

 

Já a apresentação do auditor da CGE-MT Marcos Fujimura foi sobre a Tecnologia na Ouvidoria.  O auditor falou brevemente sobre como a evolução da tecnologia, a presença no cotidiano e o impacto na vida das pessoas.

O representante da CGE explanou também sobre a linguagem do computador e a inteligência artificial, exemplificando no dia a dia e conceituando.

A secretária adjunta de Ouvidoria Geral e Transparência, Elba Moraes, chamou a atenção dos ouvidores para os avanços dos serviços digitais no âmbito estadual que estão por vir e as ouvidorias precisam estar preparadas para a nova realidade.

“A Ouvidoria está diretamente ligada ao cidadão, recebendo demandas. Quando o portal único estiver habilitado com todos os serviços a demanda das ouvidorias irão aumentar. E temos que estar preparados em rede para resolvermos os problemas que forem acontecendo. Há solução para tudo e tratar as demandas com tem que ser tratadas, com foco no cidadão. O Estado só existe para atender o cidadão, se não for assim não tem razão de ser os serviços públicos. O foco no cidadão tem que estar presente em tudo que nós realizamos na gestão pública, desde o momento que recebemos a demanda até o momento de devolver” conclui a representante da CGE.